Posts tagged: revolução

Ohhh?

Estes días há moitos revolucionarios acreditados olhando para as rúas coa mirada nublosa. Que é isto? O que é esta revolta? Como é que podem estar a mobilizar-se se nós non os chamamos?

Meu gato canta É o povo, pá!

não posso tirar-o da cabeça

Na Espanha não é tudo feio.

Também há historias fermosas, como é esta de Fuenteovejuna. Em estes días ando á procura de povo…e máis do comendador

jeito

Ha muitos jeitos de fazer qualquer cousa, sempre.  Na política também, na democracia que quere instaurar Grecia. A gente tem de procurar novos medios de loita que sejam eficientes, porque fica claro que os tradicionais ja não vam.

Ha que remover aos nossos senhores da esquerda política e sindical para que, uma vez eructado o derradeiro flato da última cea, abran os seus porcinos olhares e mirem arredor, ha que mexer a essa militancia religiosa que clama: isso não é posivel! não  é legal!, para que deêm volta ou marchem para lá cos seus amos.

Juntos mais fortes

Era uma cantilena do Juan Pardo coa que nos abrasabam há anos os altofalantes dos carros electorais do PP fraguiano.

Hoje é a palavra de ordem: temos de remar juntos para seremos mais fortes e sair da crise.

Podem mirar aquí como os nossos esforços logram recompensa

Quem é que somos?

O 27 de janeiro, día de greve geral na Galiza (disque), en Espanha se juntaban quem di que nos representa para fodernos máis. E nós, nom temos máis que dizer. Éche o que hai, que lhe imos fazer, e logo!

O assunto ese da idade de reforma (a.k.a. pensións) tem a mesma nai que as congelações de salarios, as perdas de dereitos, os prezos abusivos para os fornecedores e para os consumidores (sabían que na feira de Silheda da semana passada venderon un pucho por 3 euros?!). A nai é  a codicia e bom vivir de ums poucos que sabem como roubarnos.

Metam aos professores universiários em essa corda de banqueiros, políticos, comisionistas e intermediarios e assim pode que meca! caigham da burra de por que botamos o día a discutir que se anos de cotização, que se tempo trabalhado, que se cotas da seguridade social, que se planes de pensiones… tal qual imbéciles. O diz um sábio! O diz uma fonte solvente e titulada! O diz uma voz autorizada!. Mágoa que nom tivesen acerto esses “sabios”  solventes, titulados e autorizados para saber que vinhamos a rematar acó…ou SIM sabían?

Faça uma pregunta: Onde está o dinheiro? E feita essa pregunta mudem sua mentalidade fiscal e ponham a cotizar ás maquinas, para que seu rendemento vaia para máis recursos sociais e menos pazos e carros. É uma causa de justiça, porque essas máquinas, essas tecnologías forom criadas co dinheiro e pessoal finanzado por nos e explorado ja logo polo capital.

A historia é dos que figerom que todos generasemos plusvalías para manter o nivel de vida celestial de moitos. É hora que que o flujo de pluvalías gire 180º: crise? non há capital? onde estão os quartos?

Staypressed theme by Themocracy