não posso tirar-o da cabeça

Na Espanha não é tudo feio.

Também há historias fermosas, como é esta de Fuenteovejuna. Em estes días ando á procura de povo…e máis do comendador

Por ser “bo”

Pensaba no alcalde do BNG de Arçua que foi proibido de candidatarse de novo por não tirar com um local ilegal que aprovara o alcalde anterior (do PP). …mesmo foi o que passou co bipartido que foi banido do governo por não tirar os locais ilegais feitos pelos governos anteriores…há que ver os paralelos que faz a vida!

A globalização da vagina

Um trabalho artístico do escultor británico James Mc Cartney que exalta a diversidade  por vía vaginal, porque a globalização homogeneizadora chega também á vagina.

Procurem se não acreditam nos “tratamentos” estéticos que há no mercado para as vaginas que não encaixam no cãnone global da vagina perfeita

Mentiras maçadoras

Mentres a nossa NATO bombardeia día sim, día não a residencia de Khadafi e os “centros de poder do regimen libio”  (mira ti que há centros de poder e residencias…por centos!) causando centenas de vítimas civís;  vimos de saber que no campo de concentração de Guantánamo ha ducias de pessoas inocentes…por sorte Obama, após tres anos de governo ja o pechou como prometera…né? Não é doado ja saber o que passa…as mentiras chovem sobre nos coma os urinados dos espanhois e dicimos que chove…e ja não sabemos que pensar

…porque o tío Tom era bo, não é?…

Y el plus en el salón!

Há anos um bom amigo pediume um euro, no meio de uma discusão quando eu acreditava no bipartito. “Mira, a cara não é a cruz, ves?. Semelham cousas diferentes…mas a moeda é a mesma”

A mediáticamente chamada esquerda em Europa  é a esquerda institucional. A esquerda que vive bem no capitalismo globalizado e no imperialismo e que nunca vai pór em questão a sua pervivencia e a sua defessa.

Cómpre saber que essa esquerda é a que nos pede periódicamente os votos co argumento de que se não acreditamos em ela, han vir os rancios da direita. Com certeza, se não houber uma direita tão disparatada, brutal e parafascista, fose Merkel ou Sarkozy, Berlusconi ou Aznar (perdão, Rajoy) ou Feijoo, se existise uma direita democrática, laica e, verdadeiramente, liberal; a esquerda não pintaría nada acó.

Existe a esquerda como é conhecida na altura, porque a direita é de esse modo.

Hoje miro na encrucilhada dous vieiros: por um transitar cara a alternativas anticapitalistas e antiimperialistas: logo comunistas (do comunismo como pensamento e praxis, não como logo), libertarias e soberanistas. Polo outro obedecer e submeterse acatando o orde “novo” e acreditar em que a cruz da moeda e máis bonita que a cara:  ir votar.

Com certeza polo segundo vieiro viviremos melhor, sem esses nojentos parafascistas a nos governar, em um respiravel ambiente de parias com carro e liberdade aparente…y el plus en el salón!

genocídios e esquecemento

Este de Libia, que aló para maio ja estará fora da agenda, vai dar em uma guerra longa e genocida que esmagará povos do Magreb sem que nós saibamos. Como esquecemos o genocídio em Bangladesh, aquel país do que cantaba o George Harrison, que passou quando muitos de vos não nacerades, como imos esquecendo o palestino para não falar de tudos esses povos do mundo que nem sabemos que existam.

O nosso pensamento, as nossas conversas…vam guíadas pola agenda dos poderosos. Falamos do que nos dizem nos midia que falemos…tudo quanto está máis alá fica fora da nossa visão.

Próceres, da patria ou de importação

1. Ruín Mateos, que malia as súas actividades anda ceibo

2. Mario Conde, que malia as súas actividades anda pregoando

3. Robin Hood, que  anda fugido polas suas actividades

terror!

Fica este post como aviso.

Marcho a correr para a aldeia. Ala ha varias garrafas de gasolina para a rozadora e a motoserra, uma garrafa de queroseno para o calefactor e meio barril de gasoleo para o tractor. Hei de tirar tudo, a imprensa e a policía pode achar-me suspeita de terrorismo!

A pamplina de Europa

Novas ilhadas, reflexos discontinuos… febleza moral e demagogia democrática igualitaria.

Europa: nem democracia, nem civilização, nem igualdade, nem humanismo…exploração no interior e imperialismo externo.

Em quanto a formación ética e cultural ja estamos a nivel dos EUA.

Se quando menos ficasem calados e não nos injuriasem tanto co seu bla-bla-bla europedista.

empresariado moderno espanhol

Mata

El Ministerio de Cultura contrata a una empresa por unas obras. La empresa subcontrata a otra para poner un ascensor. La del ascensor subcontrata una más para los servicios de limpieza. Y el lunes, a las once y cuarto de la mañana, en el Museo Nacional de Antropología, el ascensor aplasta a la empleada que había bajado a limpiar el foso. Medidas de seguridad: ninguna. Coordinación, prevención: ninguna. Precariedad: toda. La víctima se llamaba Dolores S.R. y tenía treinta y siete años.

Dolores

Staypressed theme by Themocracy